segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Caminho para me tornar Jungzi


Ao comparar a minha vida atual com a minha vida antes de entrar na TSKF, a diferença é nítida. A mudança ocorreu em todos os aspectos, e para a melhor. Antes de entrar, eu era muito sedentário, tinha baixa autoestima, não tinha vontade de fazer nada que estivesse fora de minha zona de conforto e apenas desperdiçava meu tempo com coisas inúteis. Meu pai, no intuito de me tirar do sedentarismo, me forçou a entrar na TSKF em maio de 2011.

    A mudança não foi imediata, eu fiquei vários meses fazendo corpo mole e desconhecia completamente a filosofia que estava por trás de tudo aquilo, e, portanto, continuava seguindo uma rotina medíocre, apenas fazendo o mínimo para me safar na escola. A primeira mudança significativa ocorreu na 2ª convenção de Kung Fu, 24 de março de 2012 (que também foi aniversário do Mestre). Era a primeira vez que via uma apresentação de tão alto nível, com movimentos e técnicas impressionantes, além de palestras motivadoras que tornaram mais claros os ideais e a filosofia do kung fu e da TSKF. Foi assim que comecei a pegar gosto pelo negócio, passei a treinar muito mais frequentemente, e, portanto, tive mais oportunidades de aprendizado. Aos poucos, fui absorvendo esse estilo de vida através de palestras, campeonatos e cursos. 

    A medida que adotava o estilo de vida TSKF, minha vida foi mudando: Com as postagens sobre virtudes no blog, que depois foram compilados no Wu De; com o Di Zi Gui; com os ensinamentos dos instrutores, shifus e do Mestre nas aulas. Comecei a me empenhar mais em tudo que fazia, inicialmente apenas no Guan e posteriormente em tudo na vida: Comecei a desenvolver metas desafiadoras, a me propor apenas a dar o máximo em tudo que fazia. As consequências foram inúmeras: Passei a tirar notas muito maiores; Me aproximei e continuo me aproximando cada vez mais de me tornar um jungzi (pessoa evoluída), através da pratica e do treino de todas as virtudes; Meu condicionamento físico passou de muito abaixo da média para acima da média, o que levou a um aprimoramento mental também; Aprendi mais sobre os temperamentos humanos e sobre liderança; Passei a ser motivado por obstáculos e desafios em vez de desistir e ter preguiça; Aprendi a tomar responsabilidade por tudo que acontece na minha vida; Comecei a participar de mais atividades e projetos, tanto de cunho social como de desenvolvimento pessoal.

    Resumindo essa trajetória e os benefícios que a TSKF me trouxe em um grande momento da minha vida: Minha aprovação no ITA. Ouvi muitas vezes que esse vestibular era muito difícil para passar e todos pareciam conhecer alguém que era mais inteligente eu, tentou e não passou. Mas como meu estilo de vida é o do Kung Fu, eu não dei ouvidos, tampouco desisti, e nem abri mão de ter Equilibrio em todos os sentidos. Treinava todos os dias, participava de projetos tanto de cunho social quanto de desenvolvimento pessoal, as aulas na escola duravam da manhã até a tarde e não tinham foco para o ITA, ou seja, sobrava pouco tempo para estudar para o vestibular. Mas esse estudo rendia muito, a absorção era total, e sempre dava um jeito de achar tempo para exercitar para o vestibular (“Quem quer arruma um jeito, quem não quer arruma uma desculpa”), graças ao estilo de vida Kung Fu. 

Dimitri Assumpção Scripnic




www.tskf.com.br/academias