quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

A importância da busca pelo conhecimento


Nesse e nos próximos post´s vou abordar um tema meio incomum, quase um tabu, isso porque muitas religiões e ceitas não gostam dessa palavra, remete a ideia de magia e nesse caso não tem nada a ver, podemos substituir o termo por sentimento, ou vontade, ou força pensamento, enfim, o que vamos falar é sobre ENERGIA e as várias formas de vê-la, abordá-la como tema, entende-la  identificar sua influência, isso tudo é uma pequena parte de um livro que será lançado em dezembro por mim chamado “SIM!”
Já ouvi muito as pessoas dizerem “Ignorância é uma benção“, eu discordo completamente disso, a partir do momento que eu sei que tenho o controle total dos meus resultados, fica fácil decidir o que quero, e fica fácil conseguir o que quero, a boa notícia é que eu e você leitor desse blog, sempre temos o controle total dos nossos resultados, o que acontece é que eles nem sempre vêm sempre na velocidade desejada, a não ser que você determine ponderadamente a data da conclusão deles, além disso você tem o direito de fazer escolhas, é isso torna o seu desejo uma possibilidade, mas nem eu e nem você temos o poder de escolher as consequências, e é esse o preço que a humanidade não quer pagar.
Nós da TSKF, principalmente os alunos mais antigos, fazemos parte de uma cultura criada pelo nosso Mestre, que é estudar por duas principais formas, os nossos comportamentos, ações e reações, e tudo que influencia em nossa felicidade e nosso sucesso, pois segundo o Dr. Lair Ribeiro “Temos a mais refinada máquina do universo, mas ela veio sem manual!”, e por meio das linguagens corporal e verbal, obtemos as duas linhas de estudos, a da vivência ou experiência, e o estudo por meio da observação. Uma forma é vagarosa, penosa, dolorosa e urtigante, e a outra é rápida, inteligente e instigante; uma faz parte da inclinação natural do ser humano, o aprendizado pelo erro, e a outra para algumas pessoas, nesse caso eu me coloco como exemplo, se faz necessária uma reprogramação mental e a implantação de novos hábitos.
O que vamos expor nesse post é uma visão principalmente por meio das minhas experiências, ou seja, por meio do que já vivi dentro da nossa escola, não quer dizer que seja a verdade absoluta.
Hoje vamos começar sobre o indivíduo (você).
Eu no início dos treinos de kung fu era um garoto, e mesmo sendo um garoto já tinha um mau hábito de gente grande, o mau hábito de deixar as coisas acontecer comigo, e fazia isso ao invés de buscar o que eu queria, para que acontecessem efetivamente, só que por minha vontade. Além da famosa frase que citei no início do post (e que julgo ser estúpida), já ouvi também falar muito sobre livre arbítrio, e sobre isso demorei bastante para começar a entender, e é justamente a afirmação que o Mestre Gabriel nos faz nos eventos, nas conversas e nas aulas que dá :“eu sou o dono do meu navio, capitão da minha alma!”, ou seja, tudo que acontece comigo é culpa/mérito meu, mas para alguém novo e cabeça dura como eu, sempre foi muito difícil entender isso, imagino que exista muita gente com a mesma dificuldade, então vamos aos exemplos para facilitar a visualização das soluções:
·       A escolha de sua rede social é extremamente importante!
Não estamos falando de facebook, formspring ou até mesmo o falecido Orkut, mas sim do circulo de pessoas que fazem parte do seu dia a dia, elas são com certeza um retrato do que você provavelmente é, ou seja, se você quer ser um grande empresário de sucesso, não vai querer absorver as experiências empresariais de um gari, pois ele provavelmente não saberá lhe guiar para o caminho que você deseja. Outro exemplo muito bom é da (na minha opinião) fantástica cantora Whitney Huston, que era só sucesso em uma boa parte de sua carreira, e quando teve o contato com aquele com quem se casou (Bobby Brown – cantor e dançarino americano) se enfiou nas drogas e acabou com sua carreira, sua voz e sua vida, assim já começamos a falar da próxima parte...
·       A escolha do seu parceiro (cônjuge, sócio, etc.)
Graças a várias indicações de leitura do Mestre Gabriel, e várias palestras em que ele citou esse grande pensador, estudioso e escritor chamado Napoleon Hill, para nós instrutores sempre foi dada a lição de que a escolha do seu parceiro de vida é crucial, no caso do cônjuge, é uma pessoa que terá um peso grande na sua vida na hora do aperto, tem que ser alguém com a característica de somar, alguém que lhe traga bons fluídos, boas energias, que faça de você muito mais do que você é, que ao invés de te completar te complemente, e no nosso cotidiano kungfuísta é muito fácil identificar quando o praticante encontrou a pessoa certa ou errada, ou quando está bem ou mal com ela, pois ele chega nos maiores pontos de seu rendimento como atleta quando está bem, e se machuca absurdamente e incessantemente quando está com a pessoa “errada”, ao invés de faltar nas aulas para ver a pessoa, ele leva a pessoa para dentro da academia quando está com a pessoa certa, e existe ainda o tipo cônjuge que também é bom, que ao invés de se tornar membro ativo da academia (aluno), se torna um membro passivo, como é o caso da ”Sra. Cocenza” mulher do meu querido sócio Danillo Cocenzo, a Cristina apoia o Danillo em tudo que ele faz hoje com referencia a academia, e se tornou uma peça muito querida nas festas da TSKF, pelo carinho com que auxilia nossa equipe sem qualquer ônus sem que a festa seja do Danillo por exemplo. No exemplo da sociedade, se não houver entrosamento, tolerância, comunicação, afinidade e respeito entre os envolvidos, com certeza vira guerra e frustração, justamente por isso é sabiamente feito pelo nosso Mestre, um estudo profundo sobre a natureza humana e seus temperamentos, para que numa hora decisiva como a de escolher um sócio, possa ser feito da maneira mais sábia e inteligente possível.
·       A escolha do caminho (mais difícil e importante)
Normalmente o caminho mais curto, o atalho, costuma ser a opção mais escolhida para qualquer coisa na vida do ser humano, nem sempre o caminho mais curto levará até o ponto certo já dizem os sábios, mas na verdade, por experiência própria (por menor que seja), a maior parte das pessoas não tem nem noção da onde estão, para daí saberem onde querem chegar, ou tão ruim quanto, a pessoa não tem ideia do que quer da vida, não tem qualquer aspiração, é levado pela massa mesmo, muitas vezes até faz alguma faculdade dizendo que pensou bem se gostava ou não do curso, quando na verdade pensou bem se seus amigos estariam lá ou não, ou até mesmo se encontraria muita curtição, bebedeira, festa e pessoas bonitas, aí desiste logo em seguida e reclama do curso, encontrando todos os problemas no curso e não em si mesma, não no fato de não ter medido cada passo que iria dar e aonde esses passos iriam levar, muito menos se o lugar onde esses passos iriam levar seria um lugar bom, agradável ou não.

Nessa parte pudemos perceber que tudo se trata das escolhas que fazemos (rede social, cônjuges, sonho e o caminho) e falamos nos primeiros direcionamentos de energia, principalmente na sua relação energética interpessoal. Nos próximos post’s nos apegaremos em outros aspectos bem interessantes do que aqui chamamos de energia.
Minha vontade maior nesses post’s é ilustrar o que nosso Mestre sobre pensar em si mesmo como sendo isso a coisa mais importante, pois assim você consegue atingir uma grande quantidade de pessoas, seja para o bem ou para o mal, mas aí já é mérito do que você construiu pra si.

Espero ter adicionado um pouco de água na sua groselha! Até a próxima parte!