quarta-feira, 16 de abril de 2014

#Conquest 07 - Humility

(Humildade)

Respeitar a tudo e a todos, além de identificar sua própria fraqueza e reconhecê-la como fraqueza, como limite temporário e como possibilidade de mudança para melhor.

Humildade é um estado de consciência onde o lema é ceder para vencer, é uma capacidade de compreender suas inabilidades e debilidades, e reconhecendo sua incapacidade momentânea adquirir resiliência para resolver determinado problema.

A Humildade é uma virtude que facilita o desenvolvimento individual, pois faz com que o indivíduo identifique seu ponto fraco e trabalhe em prol do desenvolvimento do mesmo. Humildade não é, nunca foi nem nunca vai ser sinônimo de pobreza ou de subserviência.

Pobreza é um estado de consciência também, e está ligado com o conformismo, à certeza e a decisão de ser incapaz, além da idealização de que ser incapaz impotente e menos afortunado o faz melhor do que o semelhante, uma mera ilusão.

O lado oposto desta definição de Humildade é letal, mas infelizmente muito comum. Usaremos como exemplo uma pessoa que acredita ser isenta de fraquezas.

O pecado capital do orgulho, conhecido também como arrogância ou soberba existe pelo excesso de confiança, falta de conhecimento e medo de ser dominado.

O indivíduo arrogante faz de tudo para sempre ter a razão, e se ele sempre tema razão, é tão certo como o sangue que corre por suas veias que essa pessoa não vai se dar ao trabalho de se especializar nos assuntos que ele se diz conhecedor, por mais que ele mesmo diga o contrário.

É possível que você ouça-o falar que tem muita coisa para aprender com alguém, mas no fundo, ela acha que já sabe tudo o que há para saber. Esta pessoa sempre achará tudo à sua volta fraco demais para ele, e tudo será desmotivador após algum tempo. Sendo assim entrará num eterno ciclo de mudanças, aprendendo de fato muito pouco, sempre achando que já sabe muito e que dominou completamente suas fraquezas, como se ele mesmo pudesse ser perfeito.

Nesse caso em específico, apenas o tempo será capaz de lhe mostrar a importância da verdadeira Humildade.

O trabalho com o Ego.
No caso do indivíduo receber um elogio, uma homenagem ou algo que venha lhe ser apresentado como um reconhecimento por algo que fez, o mesmo deve aceitar a demonstração de reconhecimento, mas não torna este elogio parte de seu ser, pois sabe que é o trabalho árduo que o faz merecedor das coisas e não apenas a coleção de demonstrações de reconhecimentos que recebe. Em todo caso é importante receber tal demonstração como forma de empatia, pois aquele que lhe reconhece, geralmente o faz com o intuito de lhe remeter a um agradecimento por algo que você fez e ele respeita.

É comum ver o resultado da ausência da Modéstia. O indivíduo incorpora em si os elogios que recebeu e passa a se julgar acima de seus semelhantes. Isso é justamente a ação que lhe afasta do conhecimento e da evolução, afinal, tal postura gera animosidade e ressentimentos nos semelhantes que se sentem diminuídos com a postura arrogante de quem já sabe tudo.

Como tudo na vida, tem um lado negativo que é dado pela interpretação distorcida. Uma pessoa que entende a humildade como ato de submissão ou subserviência, e o faz, abre mão de pensar por si só, abre mão de agir de acordo com sua vontade e utilizar de seu livre arbítrio, apenas seguindo outra pessoa. Isso faz com que ela gere em sua estrutura psicológica uma barreira, pois se você não precisa pensar e segue algo que alguém já pensou pra você, não precisa se dar ao trabalho de colocar sua cabeça para funcionar. Aí aquele famoso dado de que usamos menos do que 10% da capacidade cerebral que possuímos, ganha poder.

Esse tipo de atitude é uma opção muito cômoda, quando a pessoa não quer tomaras rédeas da própria vida, deixando as decisões ao cargo de outro. Preguiça ou medo do fracasso com decisões são alguns dos motivos que levam uma pessoa a se tornar submissa a outra. Em outras palavras, ela se torna pobre, pois se abstém de um dos maiores tesouros da humanidade, o poder de decisão.

Volta a ser humildade quando seu respeito se declina ao reconhecimento do poder de alguém que pode lhe fazer poderoso também, assim como na infância existe essa relação com seus pais, professores e adultos em geral. Depois de adulto, os exemplos mudam mas a relação é a mesma. Você entende e aceita que são pessoas que podem agregar valor para seu dia a dia, logo, por conta disso você as trata de uma maneira respeitosa.  Assim como no Kung Fu temos os Mestres. A Humildade como demonstração de respeito, por outro lado, está diretamente ligada ao que você vai aprender com as pessoas, ou seja, há uma troca estabelecida entre as partes, para se chegar em algo maior, desejado pelas duas partes.

William Costa - TSKF Consolação


www.tskf.com.br/academias