terça-feira, 14 de junho de 2011

Quando parar

Algo que sempre converso com alguns alunos e alunas é a respeito da vida profissional que decidimos levar. Muitas vezes temos que decidir isso ainda muito novos e, com o passar dos anos, vemos que deveríamos ter tomado outro caminho.

E por qual motivo não mudamos nosso rumo? Isso acontece porque nem sempre somos o capitão do nosso próprio navio, como costuma dizer o Mestre Gabriel. Dinheiro, pressão da família, status, contas para pagar e sustentar determinado estilo de vida. Tudo isso pode pesar e nos impedir de rumar para aquilo que queremos verdadeiramente fazer em nossas vidas.

Acabei falando sobre este assunto já que, neste final de semana que passou, uma nota triste chegou de forma bem escondidinha, mesmo na mídia especializada em automobilismo (como sabem, sou um grande fã de corridas de carros): Sir Stirling Moss decidiu se aposentar das corridas.

Sir Moss (não é parente da Kate) foi um dos melhores pilotos britânicos de todos os tempos, tendo participado de 66 corridas de F-1, vencido 16 delas, foi 4 vezes vice campeão, venceu provas em vários lugar, entre eles, Mônaco, Monza e no lendário Nordschleife, conhecido como "Inferno Verde". Ao sair da F-1 continuou competindo regularmente em diversas outras categorias, até focar-se exclusivamente em competições de carros antigos e históricos.

No final de semana em questão, Sir Moss participava da corrida Le Mans Legends, voltada para carros clássicos que antecede a famosa prova das 24 Horas de Le Mans e, durante a classificação, ele sentiu medo. Para um piloto, medo da velocidade significa o fim de carreira mesmo. E assim ele anunciou, ao descer do carro.

Stiriling Moss se aposenta das pistas aos 81 anos de idade.

...

...

...

COMO ASSIM AOS 81????

Simples, quando você faz o que gosta, nada pode te aposentar, a não ser você mesmo.

Você faria o que faz hoje aos 81 anos de idade? Se sua resposta for sim, meus parabéns, você faz parte de um seleto grupo de pessoas que se realiza também através de sua trajetória profissional. Se sua resposta for não, sempre há tempo de se tornar o capitão de seu próprio navio. Ou o piloto de seu próprio carro, como fez Sir Stirling Moss.




A matéria completa sobre a aposentadoria dele pode ser vista aqui