quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Uma questão de decisão

A situação que você se encontra hoje é o resultado das decisões que você tomou até agora, ou seja, se a sua situação é boa, é porque você tomou muitas decisões corretas e, se for má, é porque você tomou muitas decisões erradas. Claro que não tomar nenhuma decisão não deixa de ser uma decisão, portanto, tomamos decisões o tempo inteiro.

Você já parou para pensar o quanto culpamos os outros pela nossa situação. Parece meio ridículo, porque lá no fundo sabemos que não temos controle nenhum sobre o que as demais pessoas fazem ou deixam de fazer. Acredito firmemente que usamos esse artifício para evitamos tomar decisões, o que obviamente nos obrigaria a agir, que é o passo seguinte à decisão e, que também é difícil e doloroso para muitos. O que as pessoas não imaginam é que, o fato delas não tomarem decisões e, consequentemente não agirem, apenas adiarão e gerarão problemas ainda maiores que inevitavelmente influenciarão no seu próprio futuro e talvez o futuro de outros.

Tomar decisões nem sempre é fácil. Fato é que uma análise feita com centenas de pessoas que se tornaram multimilionárias e bem sucedidas, revelou que todas elas tinham o hábito de chegar às decisões rapidamente, e de mudá-las bem devagar, isso se e quando eram mudadas. O mesmo estudo revelou que as pessoas que não conseguem alcançar o sucesso normalmente tinham o hábito de chegar às decisões vagarosamente e de muda-las com rapidez e com frequência.

Se tomar decisões é difícil, imagine ter que toma-las pedindo opiniões gratuitas a outras pessoas, tais como, amigos e parentes. Saiba que as opiniões são os artigos mais baratos da terra. Lembre-se de que contratar uma consultoria para tomar uma decisão é bem diferente do que pedir uma opinião. E porque será que a maioria das pessoas quando querem tomar uma decisão vão logo perguntar para seu pai, sua mãe ou seu melhor amigo. Acredito que fazem isso por duas razões. A primeira porque querem confirmar se estão tomando a decisão certa, o que é um erro muito grande, já que seus pais e amigos talvez não estejam capacitados para opinar sobre aquele assunto e, nesse caso, irão, ou falar abobrinhas, ou, como acontece mais costumeiramente, irão fazê-lo desistir da ideia colocando uma série de problemas, o que talvez seja exatamente o que a pessoa deseja para que não precise tomar a decisão. A segunda porque podem culpar alguém, caso no futuro descubram que tomaram a decisão errada.

Sabe aqueles quilinhos a mais que você tem, será que não é fruto das decisões que você tem tomado quando vai comer ou quando toma a decisão de adiar sua prática de atividades físicas?

Sabe aquele salário pequeno que você tem, será que não foi fruto de você ter tomado a decisão de não estudar ou de não se esforçar um pouco mais no seu trabalho atual?

Sabe aquela oportunidade de negócio que você perdeu porque não tinha capital. Será que não foi porque você tomou a decisão de gastar todo o seu salário ou então porque deixou de tomar a decisão de economizar e investir?

Você pode levantar na hora certa, ou bater no botão soneca do despertador e dormir um pouco mais e depois chegar atrasado no seu serviço, na sua empresa ou no seu treino. Tudo isso é uma questão de decisão.

Quantas vezes você tomou a decisão de sair para se divertir com os amigos ao invés de estudar ou investir no futuro do seu negócio?

Sabe quando você tem uma ideia genial, fica todo empolgado, e não vê a hora de encontrar com seu pai ou com seu melhor amigo pra contar e quando conta eles jogam um balde de água na sua cabeça e ainda dão risada da sua ideia? Pois é, isso é o que chamamos de assassinos de sonhos. Não sabem nada sobre o que você está falando, mas, sabem exatamente e com detalhes porque sua ideia não irá funcionar.

Tomamos decisões a cada minuto e a cada segundo de nossas vidas. Até quando você continuará decidindo pelo mais fácil ou mais divertido e até quando você continuará deixando os outros influenciarem nas suas decisões. Se o seu pai quer que você seja médico ele que vá prestar o vestibular de medicina. Simples assim.