terça-feira, 18 de outubro de 2011

Destinos - Parte 2

Concluindo o post da semana passada (passou rápido!), vamos aos outros dois (e internacionais) destinos, onde competimos e nos divertimos:

Baltimore (EUA)

O campeonato de Baltimore, formalmente chamado de USKSF International Kuo Shu Championship Tournament é organizado por um grande grupo de pessoas, envolvendo os estilos Tien Shan Pai, Hung Gar e Bokfudo, para ficarmos em apenas três exemplos. Em 2012 ocorrerá a 24ª edição do evento, já com data definida: dias 27, 28 e 29 de julho.

Há algum tempo falo de Baltimore aqui no blog, portanto, tentarei não ser repetitivo. Mas se vc está chegando agora, vc precisa se preparar em três aspectos: ter passaporte e visto para os EUA, ter o capital para custear a viagem e a quantidade de diversão e compras que deseja. Por último, treinar muito: o nível de competitividade lá é algo fora de série e uma motivação a mais para treinar duro e sempre.

Viajar para os Estados Unidos, independente da situação econômica nossa ou deles é, ao meu ver, uma ótima lição de cidadania. Entender como funciona as coisas simples do dia a dia deles é uma experiência valiosa para o nosso desenvolvimento. Além disso, a região em volta do hotel onde é o campeonato (sim, vc fica hospedado no mesmo hotel onde ocorre o campeonato) tem boas opções de compras de eletrônicos (muito baratos) e roupas (tão barato que vc se sente ofendido). Comer porcaria lá é muito barato também, e comer direito é um pouco mais caro mas, nas devidas proporções, bem parecido com o que temos aqui.

Sobre as comidinhas, algumas dicas: não coma cookie mole, eles não têm Nesquik de morango e legumes no vapor é um prato ótimo.




Ulm (Alemanha)

A Alemanha é o nosso destino para vermos o Kung Fu da Europa. O evento é organizado pelo Shifu Alex Czech que, entre outras coisas, é um dos dois World Class International Referee e já esteve duas vezes aqui no Brasil, em nosso campeonato. Em uma delas ele iniciou o trabalho que mais tarde deu origem ao Time de Arbitragem de Kuoshu TSKF.

O campeonato ocorre durante o outono e mostra um clima radicalmente diferente do que encontramos em Baltimore. Enquanto nos EUA temos um calor de 39 graus, em Ulm podemos encontrar 3 graus. O curioso é que nem em um lugar e nem no outro isso é motivo de sofrimento: eles têm toda a estrutura necessária para que vc se abrigue do tempo e curta o clima da melhor maneira possível.

A cidade de Ulm é pequena e encantadora. Com o rio Danúbio correndo por ela, a cada esquina você pode tropeçar na história da Europa de várias épocas distintas. Ao mesmo tempo, a globalização que tanto se fala já domina todos os cantos do mundo: em um dos dias em que estivemos na cidade, comemos no Subway...

Mas este destino tem um característica que os demais não possuem: um desafio no melhor estilo TSKF.

Ulm possui uma igreja central que, ao custo de 4 euros, vc pode subir todos os 768 degraus. Segundo pesquisei na Wikipedia, trata-se da maior igreja do mundo e segue o estilo de arquitetura gótica (calafrios para os mais sensíveis).

Para quem quiser ter um bônus no seu exame de faixa preta (não precisa estar na ponta preta para cumprir o desafio) basta seguir a receita:

- Viajar até Ulm
- Competir no campeonato com a equipe TSKF
- Subir até o alto da igreja de Ulm
- Tirar duas fotos: uma das últimas gárgulas no topo da igreja, com o ano de conclusão da igreja e a outra da nossa marcação.

 

Posso dizer para quem topar o desafio: cuidem das suas pernas, tenham um bom agasalho, não esqueçam de levar água e andem sempre pela direita.



Qual é o bônus? Não sei não. Talvez um joinha/curtir do Mestre ou quem sabe?