segunda-feira, 21 de março de 2011

Dicas de Leitura (2/10)



A Lei do Triunfo

Napoleon Hill

Inicialmente ao ler esse livro, achei que seria só mais um manual sobre negócios ou vivência como líder empresarial. Em termos, sim, isso faz parte, contudo, ainda há muito mais a ser citado aqui que pode ser útil para qualquer tipo de pessoa que queira fazer sucesso, seja qual for sua área, do profissional ao pessoal.

De começo, podemos observar um detalhe diferente do título do livro. Não há apenas uma lei do triunfo, há no total quinze leis (dezesseis, caso você conte o primeiro capítulo, chamado Mastermind, que é uma definição sobre processos de harmonia entre mentes para a realização de idéias) que dominam essa conseqüência. Cada lei com um capítulo extremamente bem explicado com diversos exemplos de celebridades e gênios do mundo moderno. O jeito que é colocada cada sentença do livro, a linguagem simples, precisa e motivadora são algo fora do normal, merece sim destaque por conta disso.

Um fato interessante que esse livro propõe é você fazer uma avaliação sobre cada aspecto da sua vida em relação a essas leis antes e depois de tal curso, tirando assim uma média aritmética e comparando com alguns dos nomes que estão ao lado, seja tanto de pessoas poderosas quanto fracassadas. Por exemplo, há o tópico “Hábito de economizar”, e você se auto-avalia de 0 a 100 de acordo de como você se sente atualmente nesse quesito. E após a leitura desse capítulo (e colocá-lo em prática, óbvio) você faz uma reavaliação e se dá uma nova nota, demonstrando assim a diferença do seu antigo eu.

Os capítulos a serem trabalhados no livro são: Mastermind, Objetivo principal definido, Confiança em si mesmo, Hábito de economizar, Iniciativa e liderança, Imaginação, Entusiasmo, Autocontrole, Hábito de fazer mais do que é pago para fazer, Personalidade agradável, Pensar com segurança, Concentração, Cooperação, Tirar proveito dos fracassos, Tolerância, e por fim, Praticar a regra de ouro. Posso dizer que na grande maioria são regras um tanto quanto óbvias e simples, porém que passam despercebidas seja pela desatenção, por conforto ou simplesmente por ego. Caso algum desses títulos de capítulos tenha interessado, nem que seja um mínimo, sugiro que leia. A combinação de idéias propostas pelo autor deu uma mistura muito útil para leitura e estudo.

É difícil resumir ou avaliar um livro tão aceito pela crítica. Pesquisei na internet também outras avaliações do mesmo, e todos os resultados que eu encontrei foram extremamente positivos, tornando esse um dos melhores livros do gênero.