terça-feira, 27 de abril de 2010

Dois relógios

Amyr Klink disse uma vez, falando sobre suas longas estadas no mar: "Se você tem uma bússola, você não tem nenhuma". Ao se colocar à prova no mar ou no gelo com apenas um relógio (por exemplo) significa muita imprudência. Se este relógio quebrar você perde a sua referência. Por isso em um planejamento para uma empreitada deste tipo é preciso pensar em sempre ter, no mínimo, dois relógios. O planejamento para este objetivo exige isso.

No livro do Mestre de Yôga De Rose é dito que: “Se você tem um relógio, sabe que horas são. Se tem dois relógios, já não tem certeza”. Afinal, a menos que eles sejam milimetricamente idênticos e calibrados de forma rigorosamente igual (o que é relativamente raro), eles tenderão a se descompassar com o tempo, cada um seguindo a sua marcação do tempo.

Podemos ver que os dois pensamentos acima estão ao mesmo tempo certos e ainda assim, contraditórios. E é sobre este ambiente espinhoso que gostaria de falar: Posso treinar duas artes marciais ao mesmo tempo?

Claro que pode! Ao mesmo tempo, claro que não! Confuso? É para ser mesmo. Por uma razão muitíssimo simples: a falta de um planejamento adequado nas etapas anteriores à fatídica pergunta.

As etapas anteriores são duas, pelo que vejo: análise do ambiente e definição de objetivos.

O ambiente em que você está inserido permite treinar duas modalidades? O ambiente significa:

- ter agenda para isso
- ter condições de lidar com o "preço a se pagar", como eventuais lesões e roxos
- ter harmonia com o ambiente familiar para treinar isso. Ex.: seu pai deixa você lutar?

Entre outras coisas. Além do ambiente ser adequado, é preciso de um objetivo. Por exemplo:

- quero me tornar lutador de MMA
- quero ser um lutador completo E ATUANTE
- outra motivação pessoal FORTE (as do tipo "eu quero porque é muito louco" não contam)

Por que eu meio que "gritei" o ATUANTE? Bem, eu tenho um amigo de longa data que queria ser um bom lutador. Ele treinou Garra de Águia durante alguns anos, depois começou a treinar Wing Chun e passou a treinar um pouco de Jiu Jitsu também. Hoje ele é um sedentário conhecedor dos livros do Bruce Lee que adora aplicar torções nas pessoas durante as festas de final de ano dos amigos e aniversários da família. Super atuante ele...Campeonato que é bom, nada. Treino regular com bons parceiros, nada.

Por outro lado, se você procura uma atividade para melhorar sua saúde, trazer bem estar para sua vida e ainda ter um mecanismo que possa te ajudar a crescer como pessoa, qual a necessidade de se treinar duas artes marciais? Em uma só (e nem precisa ser Kung Fu) você pode obter estes benefícios. Desde que escolha bem a arte e o local de prática.

Lembrando que os lutadores de MMA representam um número reduzidíssimo do total de praticantes de artes marciais. Isso mostra o quão forte deve ser uma motivação pessoal para se enveredar por este caminho.

Claro que intecionalmente neste post, fugi da questão do relacionamento Mestre x Discípulo. Ainda vai levar uns bons anos para poder falar sobre isso com algum conhecimento, neh? =)