terça-feira, 1 de setembro de 2015

Por que dar o seu melhor sempre?



Das inúmeras lições que aprendi treinando Kung Fu uma das mais interessantes é a que eu chamo de “Dar o meu melhor sempre!”. Logo no início dos meus treinos percebi que o único jeito de eu conseguir fazer um determinado movimento mais forte e mais rápido era tentando fazê-lo mais forte e mais rápido do que eu já conseguia fazer. Parece tão óbvio. E é! Mas é justamente aquele tipo de coisa que por ser tão óbvia é, as vezes, tão difícil de enxergar. 

Quando não estava em aula, eu ficava prestando atenção nos outros alunos (sim, eu sou melancólico...rs) fazendo aquela flexão meia boca, executando uma forma em conjunto como se estivesse economizando energia para algo mais importante e depois escutava essas mesmas pessoas reclamarem que não tinham força para fazer isso e aquilo, ou não conseguiam executar um Taolu com velocidade e precisão. Ao perceber isso me comprometi comigo mesmo a não me permitir fazer esse tipo de coisa.  

Na execução de cada matéria eu via uma oportunidade de ficar mais forte, de fazer mais rápido, de melhorar minha técnica. Esforçava-me sempre pra fazer todas as flexões até a minha faixa descendo até encostar o queixo no chão. Na ginástica eu podia sentir meu corpo ficar mais forte e meu condicionamento físico ficar cada vez melhor. Meu fôlego aumentou. Não me considero um grande exemplo de qualidade técnica, sei que ainda tenho muito a melhorar, contudo acredito que tenho motivação e determinação pra isso.

Nas aulas especiais, que comecei a fazer a partir da faixa roxa, aprendi logo a dar o melhor de mim. As aulas especiais têm um nível de exigência física, mental e emocional enorme. Realmente não é para qualquer um.  Então o compromisso que já havia feito comigo mesmo evoluiu e pude reafirmá-lo. A partir de então estava comprometido a dar o meu melhor sempre! 

A princípio isso se aplicava apenas dentro da sala de treino, durante as aulas. Mas logo começou a se refletir na minha vida fora do tatame, comecei a me dedicar mais ao meu trabalho, na época já tinha o desejo de me tornar instrutor da TSKF, mas ainda trabalhava em outra empresa. Passei a gostar mais do meu trabalho, observando mais os detalhes e executando-o com mais eficácia, diminuindo o estresse negativo. Essa atitude se refletiu também nas tarefas do dia a dia em casa e na vida pessoal com os amigos e familiares. 

Por isso, quando o aluno estiver qualificado pelo seu instrutor ou Shifu para participar das Aulas Especiais, ele não deve perder esta oportunidade valiosa. São nessas aulas que você pode descobrir quais são os seus limites e se atrever ir além deles. Com o tempo você vai descobrir que a maioria dos limites que existe em sua vida são pura ilusão. Para superá-los é preciso apenas dedicar-se bastante e dar o seu melhor sempre. Experimente, você só tem a ganhar!

Vladimir Amaral
TSKF Campo Belo
 
www.tskf.com.br/academias