segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Meu grande aprendizado com o Bei Shaolin*

Fechamos mais um ciclo de cursos e palestras com o Shifu Nelson Ferreira. Durante as últimas semanas, tivemos acesso à inúmeros conhecimentos sobre Dança do Leão e Etiqueta Marcial. Além disso, tivemos a oportunidade de aprender duas formas do sistema que o Shifu Nelson ensina em sua escola, a Zhong Yi Kung Fu Association: a forma Chuan Xin (para o pessoal de SP) e a forma Duan Da (para o pessoal de BH).

Antes de tudo, é fundamental agradecer ao Mestre Gabriel, que viabilizou mais uma visita do Shifu Nelson ao Brasil. É importante, não apenas para a TSKF, mas também para toda a comunidade de Kung Fu do Brasil, saber que contamos com toda uma geração de mestres não-orientais que possuem um vasto conhecimento sobre as tradições do Kung Fu, costumes, disciplinas, regras, enfim, tudo o que é preciso para se treinar o Kung Fu Tradicional adequadamente. E, cada um do nós, como praticantes, temos que dar o devido valor e respeito à este grupo de Mestres, onde um exemplo fabuloso é o Shifu Nelson.

É claro que devemos agradecê-lo por dispor de seu tempo para estar conosco durante alguns dias aqui no Brasil e compartilhar um conhecimento valiosíssimo com os alunos da TSKF. Este post é sobre agradecer, mas faço isso contando uma das lições mais valiosas que pude aprender com ele.

Não, não é uma técnica de Bei Shaolin*. Não, não é algum conhecimento cultural chinês que me fará mais conhecedor da arte que pratico. Trata-se de algo igualmente útil e importante: como eu posso melhorar no tratamento de meus alunos e clientes.

Eu já tinha observado uma característica da comunicação do Shifu Nelson da primeira vez que eu fiz o curso do Duan Da e passei, aos poucos, a praticar e entender a mesma coisa. 

É extremamente raro, escutá-lo dizer a expressão: "deu pra entender?" ou a variação usada, ao final de explicações: "deu pra entender agora?", quando explica alguma técnica ou qualquer aspecto de algo que está ensinando. No lugar ele usa, comumente, duas outras coisas: "Consegui explicar?" ou "Fez sentido?".

Pode parecer estranho, mas ao usar o primeiro grupo de expressões, o aluno é que tem a carga e a responsabilidade de entender  o conhecimento que é passado. Ora, não é estranho dar a responsabilidade sobre um conhecimento para quem ainda está aprendendo tal conhecimento?

Pois é, para mim não faz muito sentido.

Quando se usa o segundo grupo de expressões, é o Shifu/Professor que tem a carga e a responsabilidade de tornar o conhecimento acessível ao aluno. Se é o professor que tem o conhecimento, é ele que vai saber como abordar, explicar, detalhar e sintetizar um conhecimento, de forma que o aluno possa entender.

Para mim fez muito mais sentido.

Desde então, eu tenho usado o segundo grupo de expressões em minhas aulas e isso provoca algumas caras engraçadas nos alunos, vez ou outra. Se eu sou o instrutor, eu tenho que me desdobrar em tornar o conhecimento acessível para cada aluno.

Esse é o meu trabalho. E graças ao Mestre Gabriel e ao Shifu Nelson, eu descobri uma forma melhor de fazer este trabalho.


*Bei Shaolin ou Shaolin do Norte é o estilo de Kung Fu ensinado pelo Shifu Nelson. Ele vem de uma linhagem distinta da linhagem praticada atualmente em grande parte do Brasil.