quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Comunicação eficiente no convívio TSKF

As possibilidades de aprendizado quando se passa a frenquentar um novo local são inúmeras, o que ocorre principalmente em razão da interação entre as pessoas que lá se encontram. Atualmente, no modelo “conectado” em que vivemos nas sociedades das grandes cidades, relações interpessoais estão mais virtuais do que presenciais, fato este que pode até aproximar alguns indivíduos fisicamente distantes, mas diminui a qualidade da comunicação entre as pessoas.

Felizmente, você pode resolver boa parte destes “problemas” e simultaneamente melhorar sua saúde com uma atitude simples: treinar kung fu na TSKF. Veja aqui alguns pontos que explicam como isso é possível. Se você já treina, provavelmente vai se identificar com o tema em algum momento desta leitura.

Vamos começar por uma visão “micro” sobre do assunto. Quando uma pessoa começa a participar de um novo grupo, turma ou organização, procura naquele sistema outras pessoas cujas idéias sejam semelhantes ou, no mínimo, parecidas. É o que comumente pode ser chamado de “tribo”. Você já notou que na TSKF há uma grande diversidade de tribos e, ainda assim, somos todos membros de uma mesma família? Isso acontece porque não discriminamos ninguém que queira entrar na nossa escola, desde que um novo aluno tenha boas intenções e respeite seus colegas e professores.

Alguns encontram a sua tribo já “pronta” e a complementam com facilidade, sendo uma integração quase imediata. Outros modificam seu modo de ser com o tempo para fazer parte de uma tribo que lhes tenha sido apresentada naquela academia e de que tenham gostado do modus operandi da mesma, daí a razão deste “ajuste de conduta”.

Assim, feita a matrícula de um novo aluno, passa-se um curto período de tempo (e de treino) e já podemos observá-lo fazendo amizades, participando dos eventos da sua unidade, conversando com os seus professores, ou seja, interagindo com os colegas de forma divertida. E tudo isso fazendo uma atividade física incrível: o nosso kung fu, da TSKF. Isso é resultado de uma boa comunicação que funciona adequadamente dentro de qualquer uma de nossas academias. Aproveite esta etapa: comunique-se e interaja!

Agora vamos abordar sob uma perspectiva “macro”. Você já ouviu falar de alguma empresa grande que promova a interação entre os funcionários de suas diversas unidades? O exemplo típico que temos são festas de confraternização de fim de ano de algumas dessas companhias, onde algumas pessoas passam a se conhecer e, por um acaso, descobrem que trabalham no mesmo andar de um prédio. Às vezes, são quase vizinhas de sala e não sabiam. Incrível, não? Será que funcionários de redes de lanchonetes, de concessionárias de veículos, de lojas de roupas se conhecem entre as diversas unidades existentes espalhadas pelo país? Não, isso não é o comum, é exceção nas empresas.

Na TSKF, temos vários eventos para que diferentes “tribos” de diversas unidades se encontrem e até mesmo se identifiquem. Entre exemplos, temos exames na Matriz, aulas externas, cine TSKF, campeonatos (IKFCT e outros), viagens (Baltimore, Alemanha, Curitiba, mundiais, etc.), convenções, festas de inauguração de filiais... Ou seja, criam-se constantemente possibilidades para que integrantes da nossa escola possam interagir com aqueles que treinam nas nossas diversas unidades. Faça uso desse mecanismo: participe de tudo aquilo com o que você se identifica quando tiver disponibilidade!

Este primeiro tema que abordei, “comunicação”, inaugura a minha participação aqui no blog da TSKF e foi escolhido por esta ser a área da minha primeira formação. É uma grande satisfação poder compartilhar com nossos alunos e leitores o que temos de conhecimentos, idéias, estímulos, experiências e sugestões, principalmente por estar neste espaço com meus colegas e amigos instrutores que também aqui escrevem e com nosso Mestre Gabriel, com quem tenho a honra de completar hoje, dia 19/01/2012, dez anos (10 anos!!!) ininterruptos de treino.

Sim, é bastante tempo, muita coisa se passou e muita comunicação já ocorreu neste período. Realmente, eu tive muita sorte de ter entrado na TSKF há dez anos atrás, pois hoje sei que o que realizei até aqui com o Mestre Gabriel, com os meus sócios, com os meus colegas de treino (instrutores) e com os alunos da academia é apenas o princípio do que ainda está por vir.

Let’s keep on moving!