terça-feira, 6 de julho de 2010

Vários Papéis

O dia começa cedo para ela, mas por volta das 07h30 ela já está na academia e lembro que, nas semanas anteriores ao campeonato, eu sempre respondia "sim" à pergunta: "Danillo, posso pegar o bastão um pouquinho?"

Hoje em dia, vejo que ela está mais preocupada com as aplicações de Kon Li Kuen. Neste momento ela está às voltas com a aplicação 4. Isso não impede dela aproveitar a presença de um faixa roxa ou vermelha de manhã para treinar com um parceiro. Antes da aula começar, claro.

A aula começa e, fatalmente, ela está na fileira da frente, quando não é a mais graduada, a quem cabe fazer a chamada para nossa saudação inicial e começar mais um treino.

A Lourdes me chamou a atenção pela primeira vez quando eu ainda estava na TSKF Consolação. Com um bom humor inconfundível e, na época, acompanhada da sua filha Letícia, ela vinha treinar conosco, em especial para ver o William, um instrutor muito querido.

Acabei perdendo um pouco de contato com ela quando me mudei para a TSKF Mooca e, felizmente, depois acabei retomando este contato com força total aqui na TSKF Vila Madalena.

Apesar de ser muito presente aqui na academia (e todos nós gostarmos disso!), a Lourdes também desempenha vários papéis. Além de praticante de Kung Fu, ela trabalha ativamente no Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), empresa que presta serviço para a Receita Federal. E não, ele não quebra galhos envolvendo a Declaração de Imposto de Renda. Eu já perguntei para ela outro dia... =)

Fora isso, ela também é mãe de duas moças e gosta de dança. E este gosto pela dança que a levou ao Kung Fu.

Ao se mudar aqui para a região da academia, ela começou a procurar um local onde pudesse praticar a dança, mas acabou encontrando, com a ajuda da filha, a nossa academia. Ela resolveu tentar a prática, já que as meninas estavam fazendo e gostando bastante. Ela conta que, em sua aula experimental, o Osvaldo disse à ela para "ir devagar, se não aguentar fazer tudo, pode parar, sem problemas..." Claro que ela ficou "mordida" com isso e fez toda a ginástica sem reclamar, mostrando sua motivação e preparo.

Ao perguntar à ela por quê ela havia escolhido o Kung Fu: "Eu sempre gostei de movimentar o corpo, por isso procurei a dança inicialmente, mas acabei gostando muito do Kung Fu. Faz bem para mim, tanto o exercício para o corpo quanto para a cabeça. E eu gosto também de mostrar que uma pessoa pode fazer qualquer coisa, o que quiser. Basta querer."