segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Nascer de novo, ajuda? (Parte1)

O Guerreiro

Iniciaremos hoje uma jornada sobre o conhecimento dos arquétipos humanos, e como reconhecer sua persona em nosso meio.

Essa série de post’s (Nascer de novo ajuda?) será um convite nosso da TSKF, a você leitor, a se conhecer melhor, e a identificar quem você quer ser, qual o seu papel no mundo, quem você quer que faça parte da sua vida, por que você quer, e com qual intensidade você pessoas com você.

A nossa volta, temos várias figuras que passam por nossas vidas deixando suas marcas, e da mesma forma que somos influenciados por essas pessoas, também influenciamos pessoas, a grande pergunta é: 

“Que tipo de influência eu quero ser para o meu semelhante?”

Desde que eu entrei na TSKF (8 anos atrás), venho sendo influenciado pelas pessoas que passam pela minha vida, no começo eu procurava inconscientemente aqueles que eu julgava serem os melhores de Kung Fu para que eu fosse igual ou melhor que eles, eu tinha buscado inconscientemente as minhas referências de trabalho, para que eu pudesse me desenvolver como gostaria. Hoje, passados 8 anos, ainda procuro as minhas referencias, mas agora com consciência, procuro observar e ter por perto aqueles que me complementam, que agregam informação e valor à minha caminhada e a minha bagagem de vida.  Ao contrário do que muitos podem pensar, não procuro meus heróis fora do meu ramo de atuação, tenho maiores chances de ser bem sucedido seguindo justamente aqueles que são bons no seguimento que escolhi trilhar, e mesmo assim muitas pessoas entendem que fazer isso é me limitar, é olhar para um lado só da moeda, e eu já acredito que não! Acredito que colocar todo o meu foco num único seguimento irá me fazer conseguir o que quero, prefiro ser um laser e alcance um ponto à Quilômetros de distância do que ser uma lâmpada forte, mas que alcance em apenas alguns metros de distância.

Além de seguir aquele que vem me ensinando e me ajudando a desenvolver todas as minhas potencias (Mestre Gabriel), procuro outros heróis que possam me ajudar a desenvolver muito da minha evolução, heróis do meu cotidiano. E se o leitor desse blog parar para observar, verá que existem vários desses heróis no seu dia a dia, e são os exemplos cotidianos desses heróis que farão você e eu, seres falíveis, nos desenvolvermos nos aspectos que não somos bons, ou as vezes até sejamos bons, mas não o quanto gostaríamos de ser.

Vamos dividir com você leitor, um conhecimento sobre uma forma essencial de expressão do ser humano conhecido como arquétipo, esse seria um dos modelos de expressão humana, e o personagem que venho trazer hoje é muito conhecido e respeitado, falaremos sobre o Guerreiro! Vamos ver como é sua jornada, como conquista o sucesso e quais são suas características básicas.

O Guerreiro é o personagem positivo das histórias, é quem gera num enredo a ideia de que quem luta por si mesmo e pelos outros, tem o poder de mudar o seu mundo. É geralmente alguém explosivo, colérico, determinado, cabeça dura, de decisões firmes.

Temos muitos exemplos ao nosso redor, dentro da TSKF, de pessoas que têm a essência do guerreiro, pessoas que têm a retidão, a ética e a inteligência para mudar seu universo e o universo de outros através de atitudes louváveis, corajosas e ousadas. Exemplos não nos faltam:

·      Mestre Gabriel – Abriu mão de uma carreira brilhante na análise de sistemas, para seguir o que o coração mandava, a paixão pelo Kung Fu falou mais alto em sua vida, e todo o seu universo mudou, alterando também o universo de muitas pessoas que o admiram pela atitude louvável de seguir algo que ele mesmo desconhecia.

·      Shifu Luiz Fabiano – Sustenta uma geração do estilo Louva deus TSKF, desempenhando com maestria os princípios de lealdade, ensinadas pelo Mestre Gabriel, que hoje o Danillo Cocenzo vem descrevendo muito bem em seus últimos post’s quando fala do Wu De.

·      Danillo Cocenzo – Sedimentou sua vida paulistana e tudo que São Paulo pôde lhe proporcionar até então, e foi desbravar terras mineiras, junto da sua fiel e leal companheira Cristina, onde o som da voz da TSKF já chegava, mas sem muita expressão, afinal não havia ninguém da TSKF trabalhando nessa região do Brasil.

·      Thais Luvisotto -  Abdicou da sua carreira de analise de faturamento na Telefônica, para seguir o excitante Kung Fu que conhecera, e ajudar a desenvolver ainda mais a parte administrativa da TSKF. Com as oportunidades que Mestre Gabriel deu a ela, e com sua excelência no trabalho, ajudou a triplicar a carteira de clientes das duas filiais em que Liderou, Tatuapé e Campo Belo.

·      João Lourenço – Completamente consciente de sua realidade, aceitou uma proposta tentadora e inteligente feita pelo Mestre Gabriel de desenvolver o Kung Fu Mineiro junto com o Danillo, deixando para trás família, amigos, namorada e o passado de jovem, dando lugar a um João muito mais sério e integro, com 18 anos de idade, mas maturidade e poder de decisão de um sábio ancião.

Cada ser humano, inconscientemente escolhe seu arquétipo a seguir, e mesmo sem saber que esse conhecimento profundo sobre o comportamento existe, escolhem com exatidão qual ou quais arquétipos querem e vão seguir.

O Guerreiro tem uma característica básica, essa o faz herói, ele é sempre o ser que tem atributos que o fazem ser definidor do que é belo, do que é bom e do que é verdadeiro, e justamente pela sua disciplina e foco nas suas vitórias pessoais, tem elementos de sobra para ensinar seus seguidores até atingir uma idade avançada e mudar de arquétipo.

Outra característica marcante é que durante sua vida, sua missão é por muitas vezes exposta de maneira sutil, para um expectador, mas muito dolorosa para o herói, pois sempre é algo que em seu universo, para as pessoas que dele fazem parte, o que mais interessa para o herói é ridículo para os demais, e ele heroicamente faz sua escolha, com base no que ele sente no fundo da alma, é o que nomeamos de chamamento, e esses chamamentos ocorrem na vida do Herói/Guerreiro gerando na vida dele um conflito, que só pode ter fim com uma decisão do guerreiro, que é ser igual a todo mundo e deixar de respeitar a vontade de seu interior, ou fazer aquilo que sua alma pede, pois o único capitão de seu navio é ele mesmo.

E aí...

Será que você é um Guerreiro?
Esse arquétipo lhe agrada?