quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

“O KUNG FU SERÁ PARA VOCÊ AQUILO QUE VOCÊ DESEJA QUE ELE SEJA” (Mestre Gabriel Pires de Amorim)

TSKF Kung Fu – Uma escola a frente do seu tempo.

O título deste post foi a resposta do Mestre Gabriel ao ser questionado sobre o significado do Kung Fu.

Todo mundo sabe que antigamente o Kung Fu era usado para guerrear, igual vemos nos filmes antigos, pois naquela época havia tal “necessidade”. Hoje em dia também temos que lutar, porém, de outra forma, com outras “armas” e contra outros tipos de “adversários”.

Uma vez o Mestre Gabriel me falou assim: “Você vê, né Luiz? Temos poucas pessoas puxando a “corda” aqui na academia e do outro lado muitas puxando para fora daqui”.

O Mestre quis dizer que os “atrativos” do lado de fora da academia (barzinho, namorada, namorado, trabalho, vídeo game, balada, ociosidade, bebedeira, festas, tomar drogas, fumar cigarros... e bota etc. nisso!) puxam uma das pontas da “corda” (que é o aluno), para fora da academia. Em contrapartida, nossa academia e todos os seus ensinamentos voltados para saúde e bem estar seria o outro lado da mesma corda.

Não quero dizer que tudo o que coloquei entre parênteses são coisas ruins não, hein? Pelo contrário, alguns são até muito saudáveis com exceção é claro das drogas e cigarros.

O ruim são os EXCESSOS, ou seja, a quantidade ou o tempo que você despende com alguma coisa. Já ouviu falar que a diferença entre o veneno e o remédio é a dosagem?

O Mestre sempre nos ensinou que o melhor caminho é o do meio. Nem muito pra cima nem para baixo. Temos que aprender a administrar melhor nosso tempo para namorar, trabalhar, cuidar da saúde, planejar, sonhar, curtir e cuidar do seu animal de estimação, viajar, descansar, exercitar, brincar, ler livros, estudar, se divertir... etc.

Hoje a modernidade e os avanços tecnológicos nos trazem muitíssimos benefícios. Mas como tudo tem suas vantagens e desvantagens, essa mesma modernidade também traz muitas doenças, caso, você seja submetido a elas. Estou falando das doenças sociais, aquelas que aparecem em grandes cidades como a nossa. Tais como o estress, fobia social, traumas diversos, depressão, gastrite nervosa, úlcera, insônia, e por aí vai... Recentemente atendi uma mãe querendo colocar o filho no Kung Fu, e ela me perguntou se ele precisaria se alimentar. Eu disse: Como assim??? Então ela me explicou que ele tinha FOBIA DE ALIMENTOS?????? MEU DEUS!!!

Essas doenças sociais são um dos “adversários” a que eu estava me referindo. Portanto a “luta” continua e neste caso a nossa defesa é cuidar de nossa saúde física e mental utilizando nossa “arma” chamada treino de Kung Fu e/ou Tai Chi Chuan.

A TSKF é uma das poucas escolas de kung fu que acompanham a evolução dos tempos. Agora pergunto eu: Se nossas necessidades mudaram porque as pessoas insistem em achar que o Kung Fu da TSKF deveria ensinar defesa pessoal? E digo mais, essas mesmas pessoas dizem que queriam aprender defesa pessoal e acham que se houverem aulas de luta em uma academia logo aprenderão defesa pessoal.

A TSKF não é contra luta de Kung Fu tanto que hoje é a academia referência em arbitragem de Luta de Kuoshu (modalidade dentro do Kung Fu) no Brasil. Mas advirto que treinar luta não é o mesmo que treinar defesa pessoal. Na luta tem um monte de regras para preservar os lutadores, ou seja, é uma PRÁTICA ESPORTIVA.

O Mestre Gabriel já disse uma vez que as artes marciais não servem para defesa pessoal. Parece ilógico, não é? Mas é a pura verdade. Se fosse antigamente eu mesmo não entenderia tal afirmação, mas depois de aprender e conviver com o Mestre Gabriel, muitas coisas aparentemente contraditórias começam a fazer sentido.

Mas antes de falarmos sobre arte marcial x defesa pessoal, gostaria de lembrar que como o Kung Fu e as artes marciais em geral são artes da guerra, os guerreiros de antigamente tinham muito mais intimidade e familiaridade com as técnicas de defesa do que qualquer outra pessoa nos dias atuais. Logo, eles ficavam peritos no que faziam que era matar para sobreviver. Ou seja, eles treinavam as técnicas de combate e praticavam nas guerras, se fossem bem voltavam vivos, senão morriam em combate, simples assim. Portanto não é a técnica em si que determina a eficiência no combate, mas a freqüência com que você a emprega.

Uma vez o Mestre Gabriel afirmou que arte marcial não serve para defesa pessoal e foi extremamente criticado por isso na internet. Se refletirmos essa afirmação e pensarmos sobre as pessoas que já precisaram se defender sem necessariamente praticar arte marcial, logo descobriremos que o Mestre tem razão quanto a isso. Então, podemos afirmar que arte marcial não serve para defesa pessoal, pois, o ser humano já possui em seu corpo um mecanismo natural de defesa pessoal. Explicarei isso melhor.

Você já deve ter visto relatos de pessoas que se utilizaram de uma força tremenda ao se depararem com alguma situação de perigo. Por exemplo; uma mãe que já tirou o filho da boca de um jacaré que estava prestes a ser devorado, ou uma idosa que arrancou grades de uma janela para salvar o neto de um incêndio, ou ainda uma mulher que levantou um carro (Dodge Ram) que pesa mais de duas toneladas para salvar o marido que estava preso sob a roda, e por aí vai...

Percebam que são pessoas aparentemente fracas e “indefesas” que num momento de perigo imediato conseguem fazer coisas incríveis que a razão não conseguiria explicar.

Falaremos um pouco sobre esse mecanismo natural de auto-defesa que todos nós possuímos.

O Sistema endócrino de nosso corpo possui sete glândulas principais. Para esse assunto falaremos um pouco sobre uma delas, que inclusive são duplas, as glândulas supra-renais ou adrenais que se localiza acima dos rins.

Toda vez que sofremos uma situação de perigo como assalto, acidente ou um susto qualquer que coloque em risco nossa vida, essas glândulas de emergência entram em ação. Ela faz uma alteração intensa e rápida em todo nosso organismo a fim de nos proteger.

Acompanhe este interessante processo:

1º No momento do susto nós deixamos de pensar, pois nosso organismo deixa de ter comando mental e passa a ter comando pelo instinto (fica focado na medula);

2º Em seguida, as glândulas supra-renais despejam na corrente sanguínea uma gotícula de um hormônio chamado adrenalina;

3º Nesse momento o coração para de bater infinitésimos de segundos a fim de recolher todo sangue periférico do corpo. O sangue é recolhido dos vasos exteriores para então suprir os grandes vasos interiores dos braços e pernas fazendo com que nosso rosto fique pálido. Daí vem a expressão “fiquei branco de susto ou medo”;

4º Com o sangue acumulado nos grandes vasos interiores a musculatura dos braços e pernas ficam totalmente energizadas e enrijecidas, pois estão carreados de sangue. Com isso adquirimos uma força incrível nos braços e pernas ficando preparados para alguma eventual situação de perigo;

5º Outra musculatura que também contrai ficando enrijecida é a da região do abdômen. Dessa maneira os órgãos vitais ficam protegidos já que normalmente é uma região mole e macia. Essa contração instantânea faz com que sintamos um frio na barriga;

6º Após o susto alguns músculos relaxam e laceiam, por exemplo, os músculos da bexiga e do reto na parte final do intestino. Esse processo é para esvaziar tanto a bexiga quanto o intestino nos deixando higienizados, precavendo o corpo de uma possível infecção caso sejamos perfurados no momento de um ataque. Como é instintivo não conseguimos controlar. É um mecanismo involuntário. Por isso que muita gente diz que já urinou nas calças de tanto medo ou susto;

7º Os músculos que estavam contraídos como do abdômen, dos braços e pernas relaxam instantaneamente fazendo-os tremerem. Os músculos tremem por que contraíram de uma forma extrema e relaxam de uma forma extrema também por conta da adrenalina. Daí vem o motivo de tremermos de medo;

Há outras mudanças no corpo pelo efeito da adrenalina, mas para não alongarmos muito vamos encerrar por aqui.

O fato é que qualquer pessoa independente de treinar arte marcial ou não e de ser forte ou não vai se defender com unhas e dentes para sobreviver.

Portanto, a TSKF está a frente de seu tempo exatamente por não precisar ensinar Kung Fu para que sobrevivamos em um combate real.

Longe disso! A TSKF está aqui para que possamos obter saúde e bem-estar utilizando movimentos de luta.

Além disso, a grande maioria das pessoas (senão todos) que sentiram vontade de treinar Kung Fu um dia foi única e exclusivamente porque viram nos filmes e desenhos de ação. Estou mentindo? Você não viu luta de verdade você viu foi arte mesmo. Na luta de verdade não tem movimentos bonitos e coreografados igual fazem no cinema. Uma luta de verdade para ser eficaz tem que ser rápida e acaba sendo feia. E a TSKF Kung Fu ensina exatamente o que você vê no cinema, que são os movimentos de luta coreografados, impressionantes e bonitos, da qual sentiu vontade de aprender.

Para encerrar farei uma pergunta que nosso Mestre Gabriel já nos fez uma vez, ele disse assim: “O que é mais difícil: Acertar uma pessoa com um soco no rosto ou desferir esse mesmo soco com tamanha força e velocidade e parar o punho a um milímetro do rosto ou mesmo encostá-lo sem machucar a pessoa?

Se você como eu respondeu que é parar a um milímetro do rosto, então saiba que isso é o auto-controle, exatamente o que o Kung Fu desenvolve em todos nós. Nos dias de hoje eu diria que é fundamental termos esse auto-controle, haja vista quantos crimes ditos passionais ainda acontecem por aí.